profile.png

TEXTOS QUE VOCÊ PRECISA LER: 

O ANO DAS PEQUENAS DESISTÊNCIAS

 

Desistir. Palavra pejorativa, não? Uma escolha, inquestionavelmente. O ato de descontinuar um determinado fazer, pensar, crer. 

 

VEJA MAIS

 

 

 

O OUTRO LADO DA MESA

 

Outro dia pensei seriamente em me separar. Me desculpe a falta de sutileza logo assim no início do texto, sem aviso prévio nem lubrificante - mas aconteceu. 

 

 

VEJA MAIS

 

 

 

 
VANGUARDA

 

Vanguarda. Outro dia parada no trânsito essa palavra veio pra mim. Assim, do nada – não me pergunte o por quê.

 

 

 

VEJA MAIS

 

 

 

PREZADA MÃE

 

Aqui quem fala é uma madrasta. Por favor, não se vá. Nós precisamos muito conversar.  É sobre a felicidade dos teus filhos – e sobre a nossa também.

 

 

 

VEJA MAIS

 

 

 

GUIA DE SOBREVIVÊNCIA

 

Se você já teve oportunidade de adentrar nessa delicada posição familiar, provavelmente se fez algumas perguntas. Eu já te adianto duas respostas: sim, você vai querer desistir, várias vezes. (...)

 

VEJA MAIS

 

 

 

O FILHO NÃO É SEU

 

Onze entre dez madrastas já ouviram essa célebre máxima em algum momento da sua trajetória. Algumas concordaram, outras respiraram aliviadas, e poucas fazem parte do meu time: não gostaram.

 

VEJA MAIS

 

 

 

 
FICA. VAI TER BOLO. 

 

 

Poucas coisas nessa vida são tão desengonçadas quanto um canhoto usando um abridor de latas e uma mulher recém-feita madrasta. A gente não sabe nem onde pôr as mãos. 

 

 

VEJA MAIS

 

 

 

PRECISAMOS FALAR DESSA CAMADA INDESEJÁVEL DA SOCIEDADE: AS MADRASTAS.

 

O início de tudo. 

 

VEJA MAIS

 

 

 

coffee.jpg

QUEM ESCREVE?

 

Naira Oliveira

 

Não é pedagoga, não é psicologa, não é a dona da verdade. É madrasta há 10 anos e escreve sobre esse processo aqui.